Passeios na cidade

Alt text Árvore Cambará (Foto: Cambará Online)

Árvore Cambará

Cambará é uma palavra tupi-guarani e significa "folha de casca rugosa". É o nome de uma árvore dos Campos de Cima da Serra e que deu origem ao nome da cidade. Na praça central de Cambará do Sul é possível conhecer a árvore. Suas folhas verde-claro são conhecidas pelo poder medicinal. São ótimas no combate a gripes e tosses fortes.

Nome científico: Gochnatia polymorpha

Características gerais:
Árvore de até 10 m de altura. Tronco tortuoso, suberoso, com casca profundamente sulcada, com estrias largas. Folhas alternas, simples, oval a oval-lanceolada, com base e ápice agudos, subcoriáceas, branco-tomentosas na face inferior, de 14 a 18 cm de comprimento. Flores branco-amareladas, com cerca de 1 cm de comprimento, em inflorescências do tipo capítulo, densas nas axilas das folhas terminais. Fruto aquênio, pequenos, densamente pilosos e brancos.

Observações ecológicas:
Espécie semidecídua, pioneira, considerada como invasora de áreas degradadas. Características das capoeiras e capoeirões das florestas estacionais semideciduais e das áreas marginais do cerradão. Ocorre da Bahia até o Rio Grande do Sul, incluindo Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, assumindo grande destaque nas formações de solos ácidos e regiões de clima mais ameno.

Propriedades da madeira e outros usos:
Madeira moderamente pesada, compacta, rija e muito resistente ao apodrecimento, mesmo quando usada externamente. Muito usada na produção de mourões, esteios, ferramentas e artefatos de uso doméstico. A espécie só não tem maior valor madeireiro em razão da tortuosidade de seu tronco. A árvore é ainda usada como ornamental, principalmente pela cor prateada de sua folhagem e pela forma irritar os olhos. Possui aplicações na medicina popular, como expectorante e emoliente.

Fonte: Site Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz / USP